Notícias

Prefeitura e Santa Casa planejam mutirão de cirurgias de catarata

Serão realizados 300 procedimentos totalmente gratuitos

O médico oftalmologista Willian Queiroz é especialista em cirurgia de cataratas

Prefeitura Municipal de Igarapava e a Santa Casa de Misericórdia acertaram os primeiros detalhes para a realização do mutirão de cirurgias de catarata, que deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2019.

Reunião para planejar o programa aconteceu na tarde desta quinta-feira (21), com as presenças do diretor do Departamento de Saúde, Murilo Santos, da chefe  de Avaliação e Auditoria, Andréa Francisco de Paula, da chefe de enfermagem do Plano Operativo, Letícia Delefate, da responsável do Setor de Regulação, Janaína Monteiro Natal, da provedora da Santa Casa, Dra. Iracema Saldanha Junqueira, da administradora Valdete Galante, do consultor Gilberto Magnino e do médico oftalmologista Willian Silva Queiroz.

Serão realizados 300 procedimentos cirúrgicos priorizando os pacientes com idade acima de 60 anos.

Segundo Janaína Natal, é possível triar estes pacientes e então convocá-los para a consulta de avaliação. “Hoje nós temos uma demanda de mais ou menos 800 pessoas aguardando consulta com oftalmologista, acredito que a gente consiga fazer a triagem por idade em uma semana”.

Para o oftalmologista, Willian Queiroz, que já atuou em outros mutirões em Minas Gerais e São Paulo, é possível realizar até 70 cirurgias por dia. “Já chegamos a 100, mas aí é preciso uma retaguarda maior. O sucesso da cirurgia, na maioria dos casos, depende do cirurgião. O que eu não recomendo, no mutirão, é o atendimento a pacientes de alta complexidade. Seria bom encaminhá-los à centros mais especializados para que não corra o risco de ter a visão comprometida”.

Atenta às necessidades dos pacientes, Dra. Iracema sugeriu que os idosos do centro de convivência e do abrigo sejam beneficiados. “Podemos fazer a triagem lá. Acredito que a maioria dos usuários destes locais tenham que passar pela cirurgia”.

O diretor de Saúde, Murilo Santos, registrou que a verba para a realização do mutirão já está disponível. “Queremos fazer o mais rápido possível. A verba já está liberada. O importante é que o paciente saia da consulta com todas as orientações prontas e saia da cirurgia inclusive com medicamentos pós-operatórios”.

Na consulta de avaliação, o paciente terá o procedimento agendado, as guias para realização dos exames de sangue e instruções pré-operatórias.

“É importante que ele tenha tudo isso pronto, para não perdermos o paciente. Se deixarmos para realizar estes procedimentos depois, fica muito mais difícil voltar a localizá-lo”, explicou o oftalmologista.

Na próxima reunião, as instituições devem definir a data de início do mutirão.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar